Geral

Veja como reduzir a queda de pelos em cães e gatos

Os pelos de cachorros e gatos têm funções que vão além da estética. Isso porque eles são muito importantes para a saúde desses animais, pois servem como uma barreira de proteção para a pele e ainda ajudam na conservação da temperatura corporal.

Nesse cenário, encontrar pelos em diversas partes da casa e, até mesmo, nas roupas faz parte da rotina dos tutores. Afinal, a renovação da pelagem de ambos os bichos é algo totalmente natural, isto é, acontecerá independentemente de eles terem ou não alguma doença, por exemplo.

Queda de pelos natural

De acordo com a veterinária Cinthya Ugliara, a queda de pelos em intensidade leve a moderada, dependendo da raça, não é motivo para preocupação. Também segundo ela, os pelos possuem três fases de crescimento, sendo que, na última, ocorre a queda.

Além disso, durante o ano, há dois períodos em que as quedas são mais intensas, mas, ainda assim, são saudáveis e não produzem falhas na pelagem. “Geralmente [acontecem] na primavera e no outono e duram em torno de 30 dias. Isso ocorre porque a pelagem do animal está sendo preparada para o inverno e verão”, explica.

Quando é sinal de alerta

Segundo Cinthya Ugliara, a queda de pelos fora da normalidade pode indicar que o cão ou o gato está com dermatite alérgica à picada de pulgas, outros tipos de alergias (ocasionadas por sarna, dermatite alérgica e fungos) ou, até mesmo, doenças hormonais (hipotireoidismo e hiperadrenocorticismo).

A veterinária acrescenta que tal situação em cães e gatos também pode ser agravada por deficiências nutricionais, estresse, alergias ou mesmo problemas endócrinos. Quando isso acontece, é de extrema importância que o tutor procure um veterinário para investigar e tratar o problema.

Os pelos soltos podem oferecer risco à saúde do gato Imagem: Mia Stendal | Shutterstock

Riscos para os gatos

Os gatos são higiênicos por natureza e possuem o hábito comum – e totalmente normal – de se lamber. Entretanto, para os felinos, os pelos soltos podem oferecer alguns riscos à saúde. “Ao se lamber, o gato acaba por ingerir os pelos mortos, que podem se acumular no trato digestório, formando as conhecidas bolas de pelo, que podem causar vômitos e até obstruções intestinais”, afirma a veterinária.

Animais de pelagem curta

Cachorros e gatos que têm a pelagem mais curta não soltam menos pelos, pelo contrário. Uma vez que estes são mais curtos, a renovação acontece com maior frequência, visto que, seguindo as fases de crescimento, os pelos atingem a maturidade mais cedo.

Reduzindo a queda de pelos

Escovar diariamente os pets é uma das formas mais simples e eficientes de remover os pelos mortos do corpo dos animais e, consequentemente, reduzir a queda deles. “O veterinário também pode indicar a suplementação com ômega 3 ou outros nutracêuticos, caso avalie que seja necessário”, explica Cinthya Ugliara.

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »