Guarujá

GCM que morreu após ser baleada durante assalto na capital estava há 23 anos na corporação no litoral de SP


Crime ocorreu na Avenida dos Bandeirantes, zona sul da capital. A vítima, Valcleide de Queiroz, chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. GCM de Praia Grande morreu após ser baleada em assalto, na zona sul da capital, no último domingo (3)
Reprodução/Redes Sociais
A guarda civil municipal Valcleide Queiroz, de 56 anos, que morreu após ser baleada durante um assalto, na Avenida dos Bandeirantes, na Vila Olímpia, em São Paulo, trabalhava na corporação em Praia Grande, no litoral paulista, há 23 anos.
✅ Clique aqui para seguir o novo canal do g1 Santos no WhatsApp.
Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), a vítima estava parada com a motocicleta no semáforo quando dois homens em outra moto a abordaram e anunciaram o assalto na noite do último domingo (3).
Houve disparos de armas e a vítima foi atingida. Ela foi socorrida e levada ao Hospital Saboya, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Os criminosos fugiram levando a arma de Valcleide. A perícia foi acionada ao local e o caso foi registrado como latrocínio no 27° Distrito Policial (DP).
GCM de Praia Grande, Valcleide Queiroz, morreu após ser baleada em assalto na zona sul de São Paulo
Reprodução/Redes Sociais
Em nota, a Prefeitura de Praia Grande, por meio da Secretaria de Assuntos de Segurança (Seasp), lamentou a morte da profissional, e afirmou que está dando todo suporte aos familiares da guarda e colaborando com as forças de segurança para o esclarecimento do caso.
Nas redes sociais, a prefeita de Praia Grande, Raquel Chini (PSDB) lamentou a perda da profissional, vítima de violência urbana. “Que seja feita justiça”.
Initial plugin text
VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »