Tecnologia

Quais os perigos de filmar a própria demissão na trend do TikTok?

A trend viral do TikTok de filmar a própria demissão em tempo real e compartilhar a reação na rede social pode ajudar a superar o momento difícil, mas também pode ter consequências profissionais a longo prazo. 

Por exemplo, um empregador em potencial pode ver o vídeo e decidir não contratar o ex-funcionário. Além disso, a tendência pode levar a consequências como a reversão da demissão sem justa causa para demissão com justa causa. 

Leia mais:

O que é a #Layoffs usada no TikTok

Brittany filmou a própria demissão e postou no TikTok
Brittany Pietsch Imagem: Reprodução/TikTok

A tendência que virou moda consiste em filmar o momento em que os usuários são despedidos, geralmente numa reunião online. Desde o final do ano passado, vídeos em que trabalhadores filmam a sua própria demissão se tornaram virais. Os usuários da plataforma utilizam a hashtag #Layoffs para divulgar o momento em que são despedidos das empresas onde trabalham. 

A hashtag #layoffs (demissões) no TikTok já conta com milhares de vídeos. A usuária Brittany Pietsch foi uma das primeiras a viralizar após postar um vídeo no qual ela mostra a sua reação ao ser demitida da empresa em que trabalhava. O vídeo já tem mais de 20 milhões de visualizações na plataforma.

Brittany trabalhava como executiva de contas na empresa de TI americana Cloudflare. Em 12 de janeiro, ela postou no TikTok um vídeo de nove minutos com a legenda: “quando você sabe que vai ser demitida e grava”

Na maior parte dos casos, toda a conversa é filmada, mostrando apenas o rosto de quem está sendo demitido, nunca a tela do computador. Alguns debatem com representantes da empresa e até choram enquanto escutam sobre seu desligamento. 

O conteúdo traz solidariedade. A hashtag #layoffs (demissões) no TikTok já atraiu mais de 366 milhões de visualizações. Este pico de interesse é totalmente esperado, uma vez que as demissões em massa no setor de tecnologia em 2023 invadiram o ano novo.

Da trend ao trauma

Algumas pessoas podem considerar os vídeos de demissão transparentes e empoderadores. Os vídeos podem ajudar o público a se identificar com um momento difícil. A seção de comentários também pode ser um local para oferecer conselhos profissionais sobre como superar uma demissão. 

De acordo com especialistas na área de psicologia organizacional,  a exposição da demissão nas redes sociais é um processo delicado não apenas para quem deixa a empresa, mas também para quem fica.

Filmar o momento da demissão de forma escondida pode trazer vários tipos de problemas. Em primeiro lugar, do ponto de vista psicológico, outras atitudes podem ser muito mais assertivas e benéficas. Veja algumas:

  • Aceite o luto
  • Reconheça as emoções
  • Peça ajuda
  • Conte com o apoio de pessoas próximas
  • Procure não leve para o lado pessoal
  • Dê a si mesmo algum tempo
  • Permaneça conectado
  • Atualize seu currículo
  • Tenha a mente aberta e seja positivo em suas futuras abordagens 

Consequências de gravar a demissão e postar no TikTok

Usuário com celular na mão e posta sua própria demissão e posta no TikTok
Imagem: Unsplash

Especialistas alertam que filmar e publicar a reunião em que houve o desligamento pode impactar a vida profissional no curto e longo prazo. A empresa pode tomar providências sobre a divulgação, caso se sinta prejudicada. A empresa também pode adotar outras medidas, inclusive judiciais, para ser indenizada pelo dano causado. 

Transformar uma demissão em conteúdo de rede social, por melhores que sejam as intenções, pode trazer consequências profissionais de longo prazo. Um exemplo é na hora de procurar novas oportunidades profissionais

Advogados afirmam que a exposição pode ser considerada um atentado contra a imagem do empregador. Se a empresa considerar que a divulgação teve um impacto negativo na sua imagem, pode pedir alguma reparação por parte do trabalhador. 

No Brasil, a tendência de filmar e publicar a própria demissão pode ter consequências como:

  • A empresa pode tomar providências sobre a divulgação, caso se sinta prejudicada em relação à forma como é percebida por possíveis novos contratantes.
  • O vídeo também pode afetar a imagem da marca empregadora.
  • A empresa também pode adotar outras medidas, inclusive judiciais, para ser indenizada pelo dano causado.
  • A tendência pode acarretar a reversão da demissão sem justa causa por justa causa.
  • O trabalhador pode ser multado

O que significa layoff?

O termo “layoff” é uma medida de redução de custos adotada pelas empresas para se reestruturarem e se adaptarem às condições atuais do mercado. O termo, em inglês, quando colocado em uma tradução livre, pode se referir a “período de inatividade”

O layoff pode ser uma alternativa à demissão em massa. No layoff por suspensão do contrato, a empresa pode paralisar as atividades dos empregados por no mínimo dois meses e no máximo cinco meses. 

A prática do layoff só pode ser autorizada com a previsão de convenções ou acordos coletivos. Outra ação que deve ser realizada por parte da gestão da empresa é a divulgação de um comunicado geral informando aos colaboradores e ao sindicato os termos da suspensão do contrato. 

No Brasil, o critério que estabelece legalmente a possibilidade de layoff é a Medida Provisória nº 2.164-41, que incluiu o artigo 476-A na CLT.

O post Quais os perigos de filmar a própria demissão na trend do TikTok? apareceu primeiro em Olhar Digital.

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »