Brasil

Cesta básica terá alimentos mais saudáveis

Durante a primeira reunião plenária de 2024 do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), na manhã desta terça, 5, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou decreto que muda a composição da cesta básica de alimentos. Segundo o governo, agora devem ser priorizados alimentos in natura ou minimamente processados. A mudança segue as recomendações dos Guias Alimentares Brasileiros, que propõe a diminuição do consumo de ultraprocessados para redução dos riscos de doenças crônicas. Outro programa assinado foi o que institui o programa Cozinha Solidária, para o combate à fome no país. Conforme o que determina o programa assinado, a nova composição da cesta básica passa a contar com alimentos de dez grupos diferentes, como feijões, cereais, legumes, frutas, carnes, leites, açucares e outros, evitando os ultraprocessados, associados ao desenvolvimento de doenças como diabetes, obesidade e hipertensão. A ideia também é promover sistemas alimentares saudáveis e sustentáveis, proteger a saúde e o meio ambiente e gerar renda para pequenos produtores rurais.

As Cozinhas Solidárias, criadas em 2023, surgiram como resposta à fome agravada durante a pandemia de covid-19. Esses espaços foram estabelecidos por iniciativas da sociedade civil e movimentos populares para preparar e distribuir refeições. A regulamentação feita por Lula garante a implementação e operacionalização do programa em todo o território nacional, estabelecendo critérios de participação, princípios e diretrizes com foco na segurança alimentar e nutricional.

*Publicado por Heverton Nascimento

*Reportagem produzida com auxílio de IA

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »