Geral

Como será a nova era Trump se pré-candidato republicano vencer nos EUA? Confira no Hora H do Agro

O programa Hora H do Agro deste sábado, 9, analisou os efeitos no Brasil e no agro de uma possível vitória do ex-presidente dos EUA, Donald Trump. Isso porque, nesta semana, a Suprema Corte americana decidiu que ele poderá concorrer às eleições em novembro. Além disso, sua adversária ao cargo no partido dos republicanos, Nikki Haley, anunciou a retirada da disputa, o que abre caminho para Trump ser o candidato do partido. No programa, também foi abordada a proposta enviada ao presidente Lula por uma associação de pecuaristas para a criação de uma “bolsa picanha”. Na prática, a medida cria um cartão exclusivo no valor de R$ 35 por família para que a população de baixa renda compre carne bovina mensalmente. Outro tema que esteve em destaque foi a confirmação feita pela Bolsa de Comércio de Rosário, na Argentina, de um La Niña forte neste ano, além da disparada de 535% no número de pedidos de recuperação judicial no agro. Confira!

ESG, China e guerras: nova Era Trump e efeitos no Brasil e agro

A Suprema Corte dos EUA decidiu a favor do ex-presidente americano Donald Trump e definiu que ele poderá concorrer às eleições de novembro. Por unanimidade, os juízes rejeitaram uma contestação do estado do Colorado que tentava ele na disputa. Nesta semana, outra notícia chamou a atenção: a retirada de Nikki Haley da disputa, que concorria com Trump uma vaga nos republicanos. Com isso, o caminho está aberto para ele ser o candidato do partido. Confira a análise do sócio-fundador da Liberta Investimentos, Leandro Ruschel!

“Bolsa picanha” de Lula vai elevar preço da carne e do boi?

O governo Lula estuda criar uma espécie de “bolsa picanha”. A proposta, que recebeu o nome de “Programa Carne no Prato”, foi apresentada pela Associação dos Criadores do Mato Grosso do Sul, e sugere que o governo crie um cartão exclusivo no valor de R$ 35 por família para que a população de baixa renda compre carne bovina mensalmente. Confira a análise da CEO da Agrifatto, Lygia Pimentel!

Alerta para La Niña forte; entenda

A Bolsa de Comércio de Rosário, na Argentina, revelou que o La Niña deverá ter forte intensidade neste ano. Em relatório, a bolsa faz um alerta: “La Niña: o nível de resfriamento que se projeta raramente foi visto nos últimos 25 anos”. No documento, os argentinos afirmam ainda que com o passar dos meses, os modelos calculam um maior grau de intensidade de resfriamento das águas do Oceano Pacífico. Em outubro, a projeção é de -1,56°C, valor que já representa um La Niña forte. Confira a análise do meteorologista do Grupo Safira, Celso Oliveira.

Qual o ‘risco agro’ hoje? Conheça o cenário no Brasil

Um levantamento realizado pelo Serasa Experian revelou nesta semana que os pedidos de recuperação judicial de produtores rurais pessoas físicas aumentaram 535% em 2023 na comparação com 2022 No ano passado, foram 127 pedidos de recuperação judicial. Apesar desse alto percentual, o número de recuperações judiciais ainda é baixo em relação aos milhões de agricultores brasileiros. Mas a empresa faz um alerta em relação a velocidade em que essas solicitações vêm crescendo. Confira a análise do economista-chefe da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul, Antonio da Luz.

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »