Geral

Defesa Civil socorre vítimas das chuvas no Rio de Janeiro e Espírito Santo

A Defesa Civil Nacional, tem atuado neste sábado, 23, no Rio de Janeiro e no Espírito Santo ajudando a socorrer as vítimas das chuvas que atingem o sudeste do Brasil. O trabalho deve durar durante todo o final de semana. Integrantes do Grupo de Apoio a Desastres (Gade) já estão no Rio de Janeiro. O estado já registou sete mortos, sendo a região de Petrópolis uma das mais afetadas, e que tem histórico de desastres causados pelas chuvas. Há cerca de dois anos, temporais deixaram mais de 230 mortos. O anúnico dos trabalhos da Defesa Civil Nacional foi feito pelo ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, por meio das redes sociais. Ele informou que conversou com o governador dos dois estados. “Como determina o presidente Lula, estamos prontos, mais uma vez, para trabalhar junto com estados e municípios a fim de atender as necessidades do povo brasileiro”, disse o ministro na noite de sexta-feira, 22.

cta_logo_jp
Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Em outra publicação, Góes informou que a defesa civil estava pronta para apoiar o Espírito Santo. “Da mesma forma, estamos de prontidão em relação aos demais estados e municípios do Sudeste, que se encontram em estado de alerta desde quinta-feira, e em qualquer região do país atingida por desastres naturais”, escreveu. No estado, até as 11h deste sábado, mais de 1,2 mil pessoas estavam desalojadas. Os técnicos da Defesa Civil Nacional vão auxiliar as autoridades das cidades afetadas a fazer os planos de trabalhos necessários para obter recursos do governo federal, seja para assistência humanitária, restabelecimento ou reconstrução.

A Defesa Civil Nacional recomenda que a população cadastres os telefones celulares enviando mensagens de texto para o número 40199 com o Código de Endereçamento Postal (CEP) da região onde mora, para passar a receber alertas por SMS, e refços a importância de contactar a Defesa Civil pelo telefone 199 ou o Corpo de Bombeiros no 193 em caso de sinais que indicam risco de deslizamento ou inundação, como movimentação do terreno, como trincas e rachaduras em postes e paredes.

 

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »