Brasil

Ata do Copom mostra que Banco Central pode reduzir ritmo do corte de juros

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) divulgou a ata da sua última reunião, que aconteceu nos últimos dias 19 e 20 de março. Foram discutidos diversos pontos que poderiam divergir do cenário básico de convergência da inflação para a meta. Entre os temas debatidos estão a atividade econômica, a inflação de serviços e os reajustes salariais. O BC aproveitou a chance e optou, novamente, por reduzir a taxa básica de juros (Selic) em 0,50 p.p., para 10,75% ao ano, no sexto corte seguido. O comunicado divulgado na semana passada pelo Copom já havia confirmado a visão consensual de que o cenário caminha conforme o esperado. Além disso, reforçou a estratégia de política monetária adotada pelo BC para alcançar a meta de inflação de 3%. Essa estratégia consiste em cortar os juros em 0,5 ponto percentual em cada reunião e não sinalizar claramente o nível de juros ao final do ano. “Avaliou-se a conveniência de alguma indicação para a decisão de junho, para a qual o Comitê ainda não havia feito qualquer comunicação”, dizia trecho do comunicado que foi divulgado hoje.

cta_logo_jp
Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

“O cenário-base não se alterou substancialmente, mas, com as incertezas do cenário, julgou-se apropriado ter maior flexibilidade de política monetária”, informou a ata, que traz o debate entre os integrantes da cúpula do BC acerca da comunicação, que, todavia precisa de maior maleabilidade para administrar a política monetária para os atingimentos da meta da inflação. “Se a incerteza prospectiva permanecer elevada no futuro, um ritmo mais lento de distensão monetária pode revelar-se apropriado, para qualquer taxa terminal que se deseje atingir”, pontua o comitê, em outro trecho. A ata do Copom é mais completa do que o comunicado, pois revela as opiniões divergentes e as dúvidas discutidas pelos membros do comitê. No cenário doméstico, três pontos se destacam: a atividade econômica, os reajustes salariais e a inflação de serviços. A ata menciona que os dados divulgados desde a última reunião corroboram o cenário de desaceleração da atividade, mas ressalta que alguns indicadores permitem uma leitura diferente.

Outra mudança importante entre as atas das reuniões de dezembro e janeiro é a ausência da discussão sobre o desequilíbrio entre consumo e investimentos. Além disso, a ata revela que houve uma discussão sobre a interação entre os reajustes salariais e a inflação de serviços, assim como uma preocupação maior com essa interação. O mercado de trabalho também é citado como um componente importante para a convergência da inflação para a meta. Em resumo, a ata do Copom revela que, apesar do cenário básico de convergência da inflação para a meta, foram discutidos diversos pontos que poderiam divergir desse roteiro. O mercado de trabalho também é citado como um fator importante para a convergência da inflação para a meta.

Publicado por Tamyres Sbrile (com informações do Estadão Conteúdo)

*Reportagem produzida com auxílio de IA

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »