Geral

Vinicius Júnior faz cobrança após três casos de racismo no mesmo dia na Espanha

O futebol espanhol foi palco de diversos episódios de racismo neste sábado (30), levando o jogador brasileiro Vinícius Júnior a se manifestar nas redes sociais mais uma vez. O atacante do Real Madrid lamentou os casos envolvendo Marcos Acuña e Quique Flores, do Sevilla, e o goleiro senegalês Saar, do Rayo Majadahonda. Vini expressou sua indignação: “Os racistas devem ser expostos”, disse ele em seu perfil nas redes sociais. O atleta destacou três incidentes no mesmo dia, incluindo o caso de Marcos Acuña, chamado de “macaco” por torcedores do Getafe, e o técnico Quique Flores, insultado em relação às suas origens ciganas. O brasileiro também mencionou o goleiro Saar, que enfrentou ofensas racistas durante uma partida da terceira divisão espanhola.

cta_logo_jp
Siga o canal da Jovem Pan Esportes e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

O lateral-esquerdo argentino Marcos Acuña relatou os insultos ao árbitro, que paralisou a partida para repreender os torcedores. O técnico Quique Flores também foi alvo de insultos relacionados às suas origens. Sergio Ramos, do Sevilla, condenou os incidentes, exigindo respeito e a exclusão de pessoas que praticam tais atos dos estádios de futebol. No jogo entre El Sestao River e Rayo Majadahonda, o goleiro senegalês Cheikh Sarr foi ofendido por torcedores locais, resultando em sua expulsão e na suspensão da partida. O Rayo se pronunciou contra os insultos racistas, enquanto o River limitou-se a informar a suspensão do jogo.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »