Guarujá

Suspeito de matar mulher com tiros na cabeça se entrega à polícia no interior de SP


Beatriz Ribeiro Rocha Freitas, de 25 anos, foi encontrada morta dentro de casa, em Bálsamo (SP); Fernando Rodrigues da Silva fugiu após o crime, mas se apresentou na delegacia nesta quarta-feira (3). Beatriz Ribeiro Rocha Freitas, de 25 anos, foi encontrada morta com ferimento na cabeça, em casa de Bálsamo (SP)
Arquivo pessoal
Um dos suspeitos de matar uma mulher de 25 anos com tiros na cabeça se entregou à Polícia Civil de Bálsamo (SP), no fim da manhã desta quarta-feira (3). O feminicídio ocorreu na noite sexta-feira (29).
???? Participe do canal do g1 Rio Preto e Araçatuba no WhatsApp
Segundo a Polícia Civil, Fernando Rodrigues da Silva, de 44 anos, é o principal suspeito de matar Beatriz Ribeiro Rocha Freitas. Ele fugiu após o crime, mas vai ficar preso temporariamente por 30 dias, em cumprimento ao mandado expedido pela Justiça.
Arma usada no crime é apreendida em Bálsamo (SP)
Polícia Civil/Divulgação
Na delegacia, Fernando disse à polícia que jogou o revólver usado no crime em uma represa na zona rural da cidade. A arma foi encontrada e apreendida.
De Bálsamo, Fernando vai ser encaminhado à Delegacia Especializada em Investigações Criminais (Deic) de São José do Rio Preto (SP).
O caso
Na ocasião, a vítima foi encontrada morta na cozinha, com dois ferimentos na cabeça, depois que a cunhada dela não encontrou o casal e acionou a Polícia Militar.
Vítima foi encontrada morta dentro de casa, em Bálsamo (SP)
Monize Poiani/TV TEM
À TV TEM, uma amiga da vítima contou que o casal se conheceu há cinco anos. Ela morava em Praia Grande, mas se mudou para Bálsamo, onde vivia em união estável e tinha um filho com o companheiro.
“Antes ela estava animada, sempre falou bem dele. Mas de um tempo para cá ele começou com muito ciúme, ser possessivo, não deixar ela fazer atividades básicas do dia, como ir à academia, fazer cílios, ir à faculdade”, afirmou Larissa Almeida Claudino de Oliveira.
Segundo a amiga, Beatriz decidiu se separar do companheiro e voltar a morar em Praia Grande com a família, mas foi morta antes de se mudar.
“Ela já tinha alugado um apartamento em Praia Grande, chegamos na casa e vimos os pertences e coisas dos filhos encaixotadas e tivemos a surpresa.”
Suspeito se apresentou na Delegacia de Polícia de Bálsamo (SP)
Arquivo pessoal
Cleidilene Pereira Rocha, mãe da vítima, contou que soube do crime quando a filha deixou de responder algumas mensagens.
“Ela queria separar, ir embora comigo. Arrumei um apartamento para ela, quando eu disse que arrumei a casa, ela não me respondia. […] Não sei o que faço da minha vida, não vou sobreviver e eu só quero justiça. Só quero que peguem a pessoa que fez isso com minha filha e quero o meu neto”, disse.
“Ela falava todos os dias comigo, mandava mensagem ‘’mãe, te amo’. Ela não falou dessa vez. Eu falava com ela, ela não me respondia.”
O corpo da vítima foi enterrado e sepultado em Praia Grande, cidade onde a família dela mora. A Polícia Civil segue investigando o caso.
Veja mais notícias da região no g1 Rio Preto e Araçatuba
VÍDEOS: confira as reportagens da TV TEM

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »