Guarujá

Suspeito de estar envolvido no desaparecimento de PM é preso no litoral de SP


Soldado da PM Luca Romano Angerami, de 24 anos, desapareceu em Guarujá. Equipes de buscas ainda não localizaram o agente até a manhã desta segunda-feira (15). Homem identificado como Edivaldo Aragão (foto à direita) confessou ter participado de suposto assassinato do PM (à esquerda)
Reprodução
Um homem identificado como Edivaldo Aragão, de 36 anos, foi preso por ser suspeito de participar do desaparecimento do PM Luca Romano Angerami. O carro do agente foi encontrado abandonado na rodovia Cônego Domênico Rangoni, em Guarujá, no litoral de São Paulo, no domingo (14). Segundo apurado pelo g1, o paradeiro do PM ainda segue desconhecido e as buscas continuam pela região.
✅ Clique aqui para seguir o novo canal do g1 Santos no WhatsApp.
Luca foi visto pela última vez em uma adega na comunidade Santo Antônio, em Guarujá, na madrugada de domingo (14), o que deu início às buscas pelas Polícias Civil e Militar. Segundo o boletim de ocorrência, obtido pela reportagem, uma equipe da PM encontrou Edivaldo, por volta de 19h30 de domingo, próximo a um ponto de tráfico de drogas na Rua das Magnólias.
Sentado no canteiro central, o homem foi abordado em atitude suspeita e disse estar fumando maconha. De forma espontânea, ele confessou ter participado do sequestro e suposto homicídio de Luca com outras pessoas, mas o número de envolvidos não foi revelado.
Leia também:
SANTOS: Advogada que se apropriou de dinheiro de médico que aparece na TV diz ter sido informada que ele havia morrido;
‘PREPARADOS’: Brasileiro que escapou de rave bombardeada pelo Hamas diz estar tranquilo após ataque do Irã: ‘a gente confia’
INVESTIGAÇÃO: DNA de corpo encontrado por scanner dentro de contêiner no Porto de Santos está sob custódia da PF; entenda
Segundo o relato, no dia do crime, o grupo abordou Luca após ver uma mulher desconhecida gritando. Eles inicialmente não sabiam que se tratava de um policial, mas viram a arma e pegaram a carteira dele. Então, eles entraram no carro da vítima e levaram o agente até São Vicente, onde o teriam executado com a arma dele.
Edivaldo relatou que o grupo amarrou as pernas do policial com uma pedra e jogou o corpo de cima da Ponte do Mar Pequeno. A equipe da PM foi levada ao local, mas como estava muito escuro e a área era extensa, não foi possível fazer buscas naquele momento.
A arma do PM foi levada no momento do crime, assim como o carro, que foi localizado abandonado por policiais militares rodoviários próximo ao km 7 da rodovia em Guarujá.
Sequestro e roubo
O suspeito foi autuado em flagrante por sequestro qualificado e roubo majorado na Delegacia de Polícia (DP) Sede de Guarujá. Para realizar o indiciamento, a Polícia Civil avaliou que o crime foi cometido porque se tratava de um policial.
Com a instauração do inquérito, as equipes verificarão se Edivaldo participou de um crime mais grave, como o possível homicídio. Até a última atualização da reportagem, no início da manhã de segunda-feira, não havia mais detalhes sobre o paradeiro do PM.
Buscas
Luca é morador de Santos, mas trabalha no 3º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M) em São Paulo. Os familiares rastrearam o celular da vítima e constataram que a última localização do aparelho foi no Morro São Bento, em Santos, na manhã de domingo.
VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »