Guarujá

Clínica clandestina para dependentes químicos é interditada com comida mofada e remédios sem receita


Responsáveis pelo local são investigados por maus-tratos. A ação da Vigilância Sanitária de Peruíbe (SP) ocorreu após chamado pelo Disque 100, que é o canal para denúncias de violações dos direitos humanos. Proprietários de clínica clandestina, em Peruíbe, são investigados por maus-tratos
Polícia Civil/Divulgação
Uma clínica clandestina para dependentes químicos foi interditada pela Vigilância Sanitária de Peruíbe (SP) após a confirmação de uma denúncia de maus-tratos. Os agentes de saúde, acompanhados da Polícia Civil e Guarda Civil Municipal, chegaram ao imóvel e encontraram comida mofada, remédios sem receita, além de descobrirem que os responsáveis não tinham autorização para funcionamento.
✅Clique aqui para seguir o canal do g1 Santos no WhatsApp.
O chamado foi feito pelo canal voltado a denúncias de violações dos direitos humanos, o Disque 100. De acordo com o boletim de ocorrência (BO), registrado na Delegacia Sede da cidade, na clínica estavam os dois responsáveis pelo espaço, de 39 e 53 anos, e nove pacientes. Outros três, que também são atendidos, estariam fora vendendo artesanatos.
Vasni Anunciada, que é diretor da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (SADS) de Peruíbe, informou ao g1 que os donos da clínica clandestina são reincidentes. Eles atuavam na vizinha Itanhaém (SP), onde também tiveram o imóvel interditado.
“A Vigilância Sanitária encontrou comida mofada, geladeira vazia e remédios de uso controlado sem receita”, disse Vasni, apontando algumas das causas que levaram à interdição da clínica, que abrigava um idoso, de 75 anos, entre os pacientes.
Proprietários de clínica clandestina, em Peruíbe, são investigados por maus-tratos
Polícia Civil/Divulgação
O diretor da SADS informou que os responsáveis, investigados pelo crime de maus-tratos, se comprometeram a encaminhar os pacientes aos familiares. Alguns deles negaram ajuda.
De acordo com Vasni, durante a ação da Vigilância Sanitária, que teve apoio de policiais civis e guardas municipais, os pacientes foram ouvidos e reclamaram do atendimento que recebiam no imóvel, localizado no bairro Costão.
A Vigilância Sanitária autuou os proprietários da clínica em razão em aspectos relacionados a higiene e alimentos. Os dois responsáveis pela clínica ilegal e pacientes foram conduzidos à delegacia. A Polícia Civil pediu que o imóvel fosse periciado e registrou o caso como maus-tratos.
Durante depoimento, os suspeitos negaram a prática de qualquer crime. O caso foi registrado como maus-tratos na Delegacia de Peruíbe, onde será investigado.
Dois homens, de 39 e 53 anos, responsáveis por uma clínica clandestina de dependentes químicos, em Peruíbe, são investigados por maus-tratos a pacientes
Polícia Civil/Divulgação
VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »