Economia

Conselho da Petrobras vai analisar nome de Magda Chambriard na próxima sexta-feira


Foto de arquivo – Magda Chambriard durante oitiva em 26/22/2014 , quando era diretora-geral da ANP
Laycer Tomaz / Câmara dos Deputados
O Conselho de Administração da Petrobras se reúne na próxima sexta-feira (24) para analisar o nome da engenheira Magda Chambriard para a presidência da empresa. A informação foi confirmada pela presidente interina da Petrobras, Clarice Coppeti.
Magda foi indicada pelo presidente Lula, em substituição a Jean Paul Prates, e já passou por todos as etapas formais de aprovação interna da companhia.
O currículo de Magda precisou passar pela burocracia interna da Petrobras, que analisa potenciais conflitos de interesse e preparo para o cargo.
Como as regras da Petrobras determinam que o presidente deve ser integrante do Conselho de Administração da Petrobras, a indicada deve ser aprovada pelo conselho e depois pela assembleia de acionistas.
Contudo, com a renúncia de Prates, o caminho é encurtado. Nesse caso, depois de ter o currículo avaliado, Magda precisa apenas da maioria dos votos no Conselho de Administração – composto por 11 cadeiras.
Com o aval, ela já pode assumir a presidência e ter o seu nome referendado pela próxima assembleia de acionistas.
Perfil
Formada em engenharia civil pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Magda Chambriard é mestre em engenharia química. Ela também tem especializações em engenharia de reservatórios e avaliação de formações, além de produção de petróleo e gás.
A engenheira começou a trabalhar na Petrobras em 1980, atuando na área de produção por mais de 20 anos. Em 2002, assumiu a assessoria da diretoria de Exploração e Produção da Agência Nacional de Petróleo (ANP).
Em 2008, Magda assessorou a comissão interministerial criada pelo presidente Lula para estudar as regras de exploração e produção das reservas de petróleo e gás na área do pré-sal.
Já em 2012, ela assumiu a diretoria-geral da ANP, onde permaneceu até 2016. Enquanto esteve no cargo, liderou estudos técnicos que resultaram na primeira licitação do pré-sal.
Desde 2021, a engenheira atua na Assessoria Fiscal Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Ela também é sócia da empresa Chambriard Engenharia e Energia.

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »