Tecnologia

Vale a pena ser entregador do iFood em 2024? Veja remuneração, vantagens e desvantagens

No contexto atual, muitas pessoas consideram ingressar no mercado de entregas por aplicativos como uma oportunidade de renda completa ou extra. Esse setor, conforme apontado pelo IBGE em 2022, emprega cerca de 1,5 milhão de pessoas no país. Entre essas plataformas, o iFood se destaca como uma das opções mais populares. No entanto, antes de decidir se tornar um entregador do iFood, é crucial entender os aspectos relacionados à remuneração, carga horária, bem como as vantagens e desvantagens dessa atividade.

Leia também:

Vale a pena ser entregador do iFood?

Vale a pena ser entregador de iFood em 2024?
Imagem: Freepik

De acordo com dados do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), os entregadores de aplicativos, incluindo o iFood, recebem em média cerca de R$ 23 líquido por hora. Essa remuneração pode variar dependendo da quantidade de horas trabalhadas e da demanda na região onde o entregador atua.

Em relação à carga horária, a pesquisa do Cebrap revelou uma variação significativa. Embora os entregadores possam definir seu próprio horário de trabalho, muitos relatam uma média de 20 a 40 horas semanais. Essa flexibilidade é uma das vantagens apontadas pelos trabalhadores, pois permite conciliar o trabalho com outras atividades e responsabilidades pessoais.

A média de recebimentos para uma jornada de 20 horas semanais varia entre R$ 807 e R$ 1.325. Aumentando para 40 horas semanais, os ganhos podem alcançar de R$ 1.980 a R$ 3.039.

Vantagens e Desvantagens

Ser um entregador do iFood em 2024 possui tanto vantagens quanto desvantagens. Entre as vantagens, destacam-se a flexibilidade de horário, a possibilidade de aumentar os ganhos em períodos de alta demanda, como feriados, e a sensação de independência por não ter um chefe direto. Também existe a possibilidade de se tornar um entregador do iFood em paralelo com outras atividades, para conseguir uma renda extra, já que não há vínculo empregatício.

Por outro lado, as desvantagens incluem a instabilidade financeira devido à variação nos ganhos, a ausência de benefícios trabalhistas, já que os entregadores não são considerados funcionários das plataformas, e a exposição a riscos físicos no trânsito, especialmente para quem utilizam motocicletas. Além disso, alguns entregadores relatam dificuldades em conciliar o trabalho com outras atividades devido à imprevisibilidade da demanda.

Portanto, a decisão de se tornar um entregador do iFood em 2024 deve ser ponderada levando em consideração esses aspectos. Antes de ingressar nessa área, é crucial ponderar sobre esses aspectos e considerar as suas prioridades e circunstâncias pessoais. Embora ofereça vantagens como flexibilidade e potencial de ganhos, essa atividade também apresenta desafios e incertezas.

Cabe a cada indivíduo avaliar seus objetivos, necessidades e tolerância ao risco antes de tomar uma decisão. Avalie cuidadosamente se a instabilidade financeira e os riscos físicos são compensados pela flexibilidade e potencial de ganhos extras. Afinal, a decisão deve refletir o que é melhor para a sua qualidade de vida e a de sua família.

Fonte: Cebrap

O post Vale a pena ser entregador do iFood em 2024? Veja remuneração, vantagens e desvantagens apareceu primeiro em Olhar Digital.

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »