Receitas

Comidas – Alimentação depois da gravidez

O leite materno é o melhor alimento que uma mãe pode dar ao seu filho. Portanto, é de fundamental importância que a mulher continue alimentando-se de forma saudável, desta forma ela estará nutricionalmente forte para amamentar sem colocar em risco a própria saúde.

Produção do leite materno

Segundo Thatiana Cristina Bernardo, nutricionista do Serviço Técnico de Nutrição e Dietética da Faculdade de Medicina da Unesp, após o nascimento do bebê, a mãe deve continuar a consumir os mesmos alimentos recomendados durante a gravidez. ‘Uma dieta deficiente neste período, embora não perturbe o valor nutricional do leite, pode reduzir a quantidade produzida e afetar a saúde da mãe. Isto porque, quando a dieta não os fornece, o organismo recorre às suas próprias reservas de nutrientes para conseguir uma melhor composição do leite’, revela.

Por isso, a dieta da mãe que amamenta deve incluir doses suficientes de frutas, vegetais frescos, peixes gordos, carne magras, legumes, frutas secas e cereais integrais. ‘O correto é que a lactente consuma 2700 calorias por dia. É importante beber muito líquido, pelo menos 8 copos de água por dia, além de leite e sumos de fruta diluídos para garantir a produção do leite materno’, explica a nutricionista.

Substâncias nocivas

Thatiana afirma ainda que substâncias que foram evitadas na gravidez continuam a ser totalmente desaconselháveis durante a fase da amamentação como o álcool, a cafeína, o tabaco, entre outras drogas. ‘O álcool passa para o leite materno, podendo causar sonolência ao bebê e dificuldade na sucção do mamilo. A cafeína também pode afetar o bebê deixando-o irritado e perturbando seu sono. A nicotina, assim como as outras drogas atingem o bebê através do leite, portanto quem amamenta não deve fumar nem consumir drogas’, explica a nutricionista.

Perda excessiva de peso

Outro cuidado que a mãe deve ter é com a perda excessiva de peso. Não há mal nenhum em querer recuperar a forma física após a gravidez, desde que a dieta não seja demasiado agressiva. ‘A perda rápida de peso da mãe pode constituir um perigo para o bebê, porque libera determinadas toxinas existentes na gordura do organismo para o leite materno’, diz Thatiana.

Para a nutricionista, a melhor técnica é a combinação de uma dieta saudável, pobre em calorias, aliada a exercícios físicos. ‘A própria amamentação pode ser entendida como uma forma de exercício, na medida em que a mãe que amamenta queima mais 800 calorias do que aquela que não amamenta’, revela.

De acordo com a nutricionista, as mulheres demoram em média, de 10 meses a 12 meses para voltar ao seu peso original. ‘Por outro lado, a nova mamãe só deve começar a tentar emagrecer, pelo menos, seis semanas depois do nascimento do bebê, sob pena de baixar a produção de leite’, alerta Thatiana.

Serviço:

Unesp – Botucatu
Site:
http://www.fmb.unesp.br
Tel: (14) 3811-6000

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo
Translate »